Mystical Tales Shard

Conquista


Durante a guerra de Morávia, os drow do Império de Orthae’Chel treinavam e aguardavam pacientemente pelo final dela. O enfraquecimento dos humanos seria proveitoso. Enquanto eles se destruíam os drow se preparavam. A destruição de Eldanore só aumentavam a expectativa de que, em pouco tempo, os drow subiriam a superfície e acabariam com os elfos de vez.

Tudo ia bem, até que as informações do norte chegaram avisando que Trezen Elemmiire, uma pequena cidade drow localizada em baixo do deserto de Surya, havia se aliado aos moravianos.
Al’evin não podia correr o risco de deixar que Morávia vencesse a guerra, agora que os drow do norte eram seus aliados, então um acordo entre Orthae’Chel e Belsand foi formado, como mostra o documento:

“E assim, nossa emissária retorna de Belsand após oferecer uma trégua com o Rei Rafael.
O acordo é que eles atacarão os uruks que tem abrigo próximo a uma das entradas de Trezen Elemmiire.
Enquanto os infiéis do norte se preparam para uma possível invasão, nossos infiltrados começarão o ataque. Sykla armou o plano perfeito, hoje devem ter mais drow infiltrados trabalhando nas casas do que serviçais naquela cidade.
Em troca da distração, nós levaremos um grupo de humanos para dentro de Morávia, nos passando por nortenhos, como se os humanos fossem nossos prisioneiros. Se os humanos falharem, a guerra irá se estender. Se os humanos tiverem sucesso, Belsand ficará em divida conosco.
Em ambos os casos, vencemos.”

- Vy’ze, batedor do exército de Q’Xernin.

Trezen Elemmiire, bem à baixo de Surya, próximo a Ruvian.

E assim o glorioso império de Orthae’Chel invade Trezen Elemmiire e destrói por completo todos os traços dos drow do norte.

O resultado foi um massacre. Os drow do norte nem tiveram tempo de ver o que acontecia; aos poucos, seus fiéis servidores, escravos, guardas pessoais, amigos e empregados, começaram a degolar os nobres e suas famílias. As tropas logo ficaram desorientadas e ninguem sabia o que fazer. Perdidos na confusão bateram em retirada pela saída secreta no deserto e foram de encontro com as tropas de Q’Xernim, que liderava seu exército na linha de frente e gargalhava a cada golpe desferido, a cada drow morto. Alguns tentaram fugir pela superfície, mesmo que para isso fosse preciso encarar o sol do deserto, mas Al’Evin tinha suas tropas treinadas para a superfície, os Escravizadores, uma tropa equipada para aguentar por horas mesmo na luz. Nenhum drow do norte sobreviveu aquela manhã.

Batedores de Orthae’Chel invadindo os tuneis secretos de Trezen Elemmiire

Depois do ataque, os drow escoltaram os humanos, como haviam prometido e logo em seguida começaram a destruir o que sobrava de Trezen Elemmiire com as sacerdotisas purificando todo o local, porem, no fundo da cidade, eles descobrem inscrições muito antigas. Provavelmente da época dos primeiros drow de Volund.

Nessas inscrições foram restaurados fragmentos de uma espécie de mapa que, supostamente, levaria até a terra sagrada, a lendária Orbb Har’ol (Caverna da aranha). Local onde, segundo as lendas, Lolth havia nascido. Vários meses de preparativos depois as primeiras expedições começam a busca pelo local, abrindo novas passagens para tuneis a muito tempo esquecidos. Nunca mais eles retornaram.

Drow deixando Orthae’Chel para a primeira expedição em busca de Orbb Har’ol

 

Parte 2

Sponsors